1ª Corrida Rádio Comercial

Saltei das bancadas da Luz rumo ao Autódromo do Estoril para participar na 1ª Corrida Rádio Comercial. Estava com receio do estacionamento na zona e cheguei o mais cedo possível. Foi bom porque tive tempo para levantar dorsal, dar umas voltas lá por dentro e começar a sentir o ambiente. O autódromo é imponente. Há muito que não sigo a Fórmula 1 mas estar naquele espaço deixou-me deslumbrado. Parecia um miúdo a tirar fotos a tudo o que conseguia.

Para minha grande alegria comecei a encontrar caras conhecidas, incluindo o Marco.

Na partida fiquei longe da pole position, mas não fazia mal. O começo era a descer, cortei as curvas e imaginei-me ao volante de um mini Fórmula 1 a embalar por ali fora e a fazer uma corrida de trás para a frente. Estava verdadeiramente feliz e descontraído a fazer cada curva e contracurva sempre pela trajectória ideal. A certa altura ouço alguém atrás de mim a dizer que o pior já tinha passado e quando olho em frente estava a aproximar-me da recta da meta. Uma volta, já?? Passei a meta e fiz mentalmente o percurso da segunda volta . Parecia que já conhecia o circuito de cor e a segunda volta passou ainda mais depressa que a primeira. Quando menos dei por isso estava novamente no fim da última subida rumo à meta. Não hesitei e acelerei para passar a bandeira axadrezada (não havia mas eu imaginei-a) com uma felicidade enorme e batendo o meu tempo da primeira volta! Naquele instante tive pena de não darmos mais umas 40 voltas. Energia e vontade não me faltava.

Tinha dito à malta que ia logo embora depois de acabar mas vi que tinha tempo e tive um daqueles feelings que tinha que voltar para trás. Fui em busca de uma amiga e conterrânea que eu sabia que iria precisar de uma ajuda extra. Ainda fiz mais um quilómetro e quase meio para trás e quando a apanhei disse-lhe que isto não era só "dar-lhe na cabeça por faltar aos treinos, também era fundamental ajudar quando ela marcava presença." Fomos juntos até ao fim, com direito a um sprint na recta da meta para terminar em grande. Nos treinos, nas provas, em todo o lado, o lema não muda: ninguém fica para trás!

Saí de lá feliz. Tinha comentado que fazer esta prova (ainda por cima a custo zero) ia permitir retirar a Corrida do Jumbo do calendário... mas a verdade é que fiquei cheio de vontade de voltar a correr no Autódromo! Quem nunca experimentou devia fazê-lo, pelo menos uma vez!

Nuno Moreira

We cannot display this gallery